Reitor da UPE Pedro Falcão recebe Medalha Paulo Freire concedida pelo Conselho Estadual de Educação

O reitor da Universidade de Pernambuco (UPE) Pedro Falcão recebeu, na tarde desta sexta-feira (17), a medalha de Mérito Educacional Professor Paulo Freire, concedida desde 2001 pelo Conselho Estadual de Educação a pessoas e instituições que prestaram relevantes serviços em diferentes áreas do ensino.

Ao todo, o CEE já havia entregue 111 condecorações desde a criação da honraria. Os cinco agraciados de 2021 serão lembrados pela cerimônia ter acontecido no ano do centenário de Paulo Freire, Patrono da Educação do Brasil, a dois dias da sua data de nascimento.

Além de Pedro Falcão, receberam a medalha de Mérito Educacional Professor Paulo Freire o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo; a professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e coordenadora geral do Fórum Estadual de Educação de Pernambuco, Márcia Ângela Aguiar; o ex-vereador do Recife, André Régis; e o consultor do Instituto Paulo Freire, Genuíno Bordignon.

A cerimônia ocorreu no auditório Senador Sérgio Guerra, na sede da Assembleia Legislativa de Pernambuco. No seu discurso, o reitor Pedro Falcão disse que a honraria é resultado do trabalho coletivo dos profissionais que trabalham com ele por anos. 

"É impossível realizar todo um trabalho na educação, em especial em tempos atuais, estranhos, sem uma grande equipe. Estamos em um momento sombrio em nosso país, e cada momento em que pessoas se juntam para vivenciar a educação, deve ser considerado um momento de resistência", destacou. 

"Sou um professor, essa foi minha escolha de vida profissional, e um seguidor do Mestre Paulo Freire. Sei que nosso contexto social exige um papel de agente transformador da realidade, exige uma observação profunda sobre o Ser Humano, para além da formação apenas técnica. Estou reitor, e vestido dessa responsabilidade, assumi o compromisso administrativo de lutar pela melhoria do ensino público", afirmou.

Setor de Mastologia do HUOC/UPE recebe reconhecimento internacional

O Setor de Mastologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) agora integra o Breast Centers Network, a primeira rede mundial de centros clínicos exclusivamente dedicados ao diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

O reconhecimento mundial foi oficializado neste mês de setembro com a entrega de um diploma ao chefe do serviço, o médico João Esberard, regente da disciplina de Mastologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (FCM/UPE) e responsável pela Residência Médica em Mastologia.

“Entramos em um seleto grupo de serviços de mastologia que vai nos possibilitar a troca de informações, participação em eventos e intercâmbios de especialistas”, afirma João Esberard.

Para ser aceito como membro, o serviço de mastologia deve atender aos parâmetros estabelecidos pela entidade, que foi criada pelo Escola Europeia de Oncologia para promover diagnósticos mais rápidos e tratamentos mais efetivos contra o câncer de mama.

No Brasil, somente 11 serviços integram o Breast Centers Network, sendo o do HUOC o segundo do Nordeste. A equipe pernambucana é formada por 13 integrantes, sendo sete mastologistas, dois oncologistas clínicos, patologista, radioterapista, psicólogo e fisioterapeuta.

Entre junho de 2020 a junho de 2021, o Setor de Mastologia realizou 19.374 procedimentos, distribuídos entre consultas (8.350), procedimentos laboratoriais (569), quimioterapias/hormônio (9.601) e cirúrgicos (854). Por ano, o número de novos casos de câncer de mama tratados gira em torno de 200.

O serviço foi instalado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz em meados da década de 1980. O HUOC integra o Complexo Hospitalar da Universidade de Pernambuco.

Campus Mata Norte promove II Encontro Parfor-UPE para discutir importância da formação de professores da Educação Básica

Criado para atender profissionais do magistério no exercício da docência na rede pública de educação básica e que não possuem a formação específica na área em que atuam em sala de aula, o Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) será tema de evento promovido pelo Campus Mata Norte da Universidade de Pernambuco dentro das comemorações de 30 anos de fundação da UPE e dos 11 anos anos da ação pedagógica que foi encampada desde seu início pela instituição de ensino superior pública estadual.

O II Encontro Parfor-UPE vai acontecer na sexta-feira (17), das 9h às 17h, com lançamento de livro, conferência de abertura e duas palestras. A transmissão ao vivo será pelo canal YouTube do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da UPE.

Aberto a todos os interessados em educação pública de qualidade, o evento online terá a participação de especialistas da UPE, professores-alunos, egressos e docentes do Parfor, além de convidados. O evento acontece em um cenário nacional de incertezas em relação a investimentos públicos na qualificação de professores.

Com 175 páginas, o livro “O Parfor como possibilidade de remediar os desafios da escola básica” será lançado na cerimônia de abertura do encontro. Publicada pela Editora da Universidade de Pernambuco (Edupe), a obra reúne nove artigos que abordam experiências do Parfor na UPE.

A organização do livro é de três integrantes do Campus Mata Norte da UPE: Maria Auxiliadora Leal Campos (diretora do Campus e coordenadora geral do Parfor na UPE), Maria do Carmo Barbosa de Melo (coordenadora adjunta do Parfor na UPE) e Adlene Silva Arantes (coordenadora do curso de Pedagogia do Parfor na UPE e líder do Grupo de Estudos Étnico-racial e Ambiental - Gera).

A publicação alerta para o desmonte do Parfor e o avanço de grupos privados na educação básica, formando professores em tempo rápido e com material didático pré-elaborado.

O Parfor é um programa emergencial instituído para atender o disposto no artigo 11, inciso III do Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009 e implantado em regime de colaboração entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), os estados, municípios o Distrito Federal e as Instituições de Educação Superior (IES).

O objetivo principal do programa é garantir que os professores da rede pública de educação básica obtenham a formação exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

O programa fomenta a oferta de turmas especiais em cursos de Licenciatura (para docentes ou tradutores intérpretes de Libras em exercício na rede pública da educação básica que não tenham formação superior), Segunda licenciatura (para professores licenciados que estejam em exercício há pelo menos três anos na rede pública de educação básica e que atuem em área distinta da sua formação inicial) e Formação pedagógica (para docentes ou tradutores intérpretes de Libras graduados não licenciados que se encontram no exercício da docência na rede pública da educação básica).

Reitor da UPE recebe Medalha de Mérito Educacional Professor Paulo Freire, do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco

O Reitor da Universidade de Pernambuco, Prof. Pedro Henrique de Barros Falcão recebe a Medalha de “Mérito Educacional Professor Paulo Freire”, do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco (CEE). A solenidade de outorga será realizada, nesta sexta-feira (17), às 16h, no Auditório Senador Sérgio Guerra, Edifício Miguel Arraes de Alencar, na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), no Recife.

O Mérito Educacional Paulo Freire é uma condecoração concedida sob a luz da Resolução CEE/PE n° 01/2001, onde agracia anualmente profissionais e instituições de destaque e expressão no campo da educação pernambucana. A medalha homenageia Paulo Freire, o Patrono da Educação no Brasil. O pensador completaria 100 anos no próximo dia 19 de setembro.

Leia mais...

Grupo G-PENSE do Campus Arcoverde da UPE promove Ciclo de Diálogos Insurgentes

O Grupo de Pesquisa sobre Contemporaneidade, Subjetividades e Novas Epistemologias (G-PENSE) do Campus Arcoverde da Universidade de Pernambuco promove na quinta-feira (16) um encontro virtual via Google Meet que vai discutir a temática “Gêneros: entre subjetividades e construções sociais”. 

As inscrições podem ser realizadas pelo formulário disponível neste link: https://forms.gle/3NZVVL2Ky3PKDpMz5. Participantes receberão certificação de quatro horas/aula. O evento começará às 16h. Mais informações no perfil do Instagram (@gpense_).

Mediado desta vez pelo grupo temático [En]Quadros - Estudos sobre Gêneros, o Papo de Quinta - Ciclo de Diálogos Insurgentes terá como convidados Neilton dos Reis (escritor e professor da UEMG e doutorando em educação pela UFMG) e Cori Sales (professora e trabalhadora-associada da Quintal Escola da Festa em Belo Horizonte e mestra em educação pela UERJ).

Orientado por Fernando Cardoso e Rita Tabosa, ambos docentes do curso de Direito no Campus Arcoverde, o G-PENSE é um espaço para investigações de caráter crítico e interdisciplinar voltado a repensar e propor posturas, metodologias e interpretações outras para questões que cercam os processos de luta e reivindicação por direitos. 

Além da UPE, o grupo reúne pesquisadores da PUC-RJ, UFPE, Centro Universitário do Rio São Francisco e Universidade Paulista. Eles ajudam os estudantes a aproximar suas dinâmicas reflexivas e de pesquisa próximas aos campos das Ciências Sociais Aplicadas e Humanas.  

Atualmente, o G-PENSE possui quatro linhas de pesquisa: 1) Estudos de gênero, discriminação e corporalidades dissidentes; 2) Luta por direitos e produção de subjetividades; 3) Estudo das Novas Epistemologias e narrativas insurgentes; 4)  Decolonialidade, pensamento afrodiaspórico e religiosidades não-hegemônicas.